Dr. Jean Marcel Lemes

CRM / PR 21110

 

AGENDAMENTO DE CONSULTAS:

Telefone: (41) 3324-0786

Celular: (41) 8808-0809

E-mail: jmlemes@hotmail.com

 

  • Imagem Dr. Jean Marcel Lemes

INTRODUÇÃO AO AYURVEDA

Por: Dr. Jean Marcel Lemes

 

O Ayurveda constitui o mais antigo sistema de medicina holística do mundo, estudiosos descrevem o seu surgimento na humanidade entre cinco e 10 mil anos atrás. O termo é derivado de duas palavras do Sânscrito. “Ayus” literalmente significa vida e, "Veda", significa conhecimento ou ciência, portanto Ayurveda significa Ciência da Vida, considerado a grande fonte, a ciência mãe, e que dela emanariam todas as Racionalidades Médicas do mundo.

 

Suas origens estão relatadas partir dos textos espirituais da Índia, conhecidos como Vedas. Os Vedas são os textos mais antigos conhecidos escritos com assuntos tão vastos como Gramática, Fonética, Astrologia, Ritual, Etimologia e Prosódia. Há quatro Vedas: Rig Veda, Atharva Veda, Yajur Veda e Sama Veda. Ayurveda é uma reunião de conhecimento específicos obtidos em trechos de todos os quatro livros. Estes foram inicialmente codificados para a humanidade por sábios ancestrais (Rishis) através da técnica de meditação. Desta forma atingiam estados mais avançados de consciência e direcionavam para o questionamento quanto as necessidades da humanidade daqueles tempos. A partir desta prática, a verdadeira sabedoria foi decodificada, considerada como presente dos deuses.

 

Cada vez mais descobertas das ciências e tecnologias modernas estão relacionadas com os conhecimentos previamente descritos nos Vedas. Atualmente, os físicos se tornaram os estudiosos do universo quântico, campo de atuação em algo que corresponde dez a cem milhões de vezes menores que o Átomo. É neste nível de existência que se encontra o Quanta, a nova fronteira da pesquisa da interação mente-corpo. A fonte deste nível quântico é um campo de energia pura, que serve como a inteligência subjacente e união de todo o universo. Há 65 anos, físicos quânticos vêm rotulando esta definição como Campo Unificado. Quase seis milênios atrás, os sábios Ayurvédicos a chamaram de Força de Vida Cósmica ou Campo de Consciência Pura.

 

Enquanto a ciência moderna está apenas começando a entender as implicações desta descoberta, o Ayurveda dispõe de um vasto conhecimento em teoria quântica aplicada a prática clínica em muitos milênios de existência.

 

Ao contrário da Ciência Moderna, onde a intenção é focada exteriormente, Rishis antigos optaram por colocar os seus olhos sobre o universo interno e, ao fazer isso, eles descobriram este Campo Unificado, que é como os cientistas modernos o chamam, é um campo de consciência que conecta todos os pensamentos, estabelecendo um padrão de onda e partícula de nosso ser. É aqui que descobrimos a potencialidade infinita, bem como o entendimento de que o que está no microcosmo é o macrocosmo, e o que está no macrocosmo está no microcosmo. A capacidade de curar pode ser alcançada simplesmente observando os ritmos do universo, ou, melhor ainda, o ambiente em que se vive.

 

As filosofias, princípios e técnicas do Ayurveda, Vedas, Tantra e Yoga, fazem parte de uma sabedoria antiga conhecida como Sanatana Dharma, que também deu origem ao Hinduísmo e que foi traduzido como "verdade eterna”. Como o mesmo sol é chamado por nomes diferentes em países diferentes em momentos diferentes, estas verdades são universais e não pode ser definido pelo tempo, nem foram escrita para, o benefício de um homem, uma nação ou uma raça. Estas verdades têm sido escritas para o benefício da humanidade.

 

Considerado o primeiro médico ayurvédico, Bharadvaja passou a ensinar muitos rishis e sábios a ciência do Ayurveda. Um dos grandes sábios, Atreya, pai da medicina interna ayurvédica, teria vivido por volta do ano 1.000 a. C.. Sua escola  consagrou-se e formou muitos discípulos, sendo que o mais brilhante e famoso foi Agnivesa, que escreveu o Agnivesa Tantra. Este tratado de Ayurveda se tornou o famoso Charaka Samhita após seu discípulo, Charaka, revisá-lo em uma versão ampliada e mais refinada. Mesmo atualmente é considerada o principal compêndio do Ayurveda.

 

O Ayurveda usa a linguagem da natureza para descrever os ritmos e ciclos do macrocosmo e mostra as semelhanças dentro do microcosmo. Relaciona e mostra como os cinco elementos do universo: terra, água, fogo, ar e éter, estão intrinsecamente ligados neste jogo cósmico, no mundo externo, e como eles são parte do corpo no mundo interno. Ele usa a linguagem de 10 conjuntos de características opostas: quente e frio, úmido e seco, pesado e leve, bruto e sutil, fosco e brilhante, macio e duro, liso e áspero, nublado e límpido, entre outras; para descrever e relacionar com a harmonia ou o desequilíbrio no indivíduo. Estes princípios são utilizados para descrever o corpo, a doença e, finalmente, o caminho da cura. Por exemplo, se alguém apresentar constipação intestinal, que possui atributos frio, seco e áspero o Ayurveda recomenda a terapia oposta. Como exemplo de tratamento curativo neste caso, seria empregar terapias de qualidades quentes, úmidas e oleosas, internas e externas.

 

Desta forma, tanto a teoria como a prática do Ayurveda se estabelecem através da avaliação dos três Doshas. Conforme consta no Charaka Samhita, não são apenas teorias, mas a manifestação real dessas substâncias na biologia humana.

 

Os Doshas representam a prevalência da combinação dos elementos do universo na constituição biológica dos seres vivos, que podem estar em excesso ou em falta. Após a digestão dos alimentos tanto os nutrientes e como os elementos são separados em substâncias que irão constituir os sete tecidos (Prasadadhatus) e em outras que serão excretadas através dos dejetos (Maladhatus). Uma vez que tudo é constituído dos cinco elementos do universo, após a metabolização digestiva a concentração desses elementos irá variar de acordo com a natureza do alimento ingerido. Assim sendo temos três constituições biológicas principais: Vata, Pitta e Kapha. Quando estas estão em excesso ou em deficiência se chamam Doshas. Vata Dosha se caracteriza por distúrbio dos elementos ar e éter (ou espaço), Pitta Dosha, dos elementos fogo e água (vapor) e Kapha Dosha, dos elementos água e terra.

 

Assim como os elementos bioquímicos os elementos também circulam por todo o organismo participando da formação dos tecidos. O desequilíbrio dos Doshas irá certamente acarretar alteração na formação dos tecidos e finalmente constituir a doença instalada, ou Dushya. São descritas 80 desordens Vata ou Vataja, 40 desordens Pitta ou Pittaja e 20 desordens Kapha ou Kaphaja.

 

Na mente a atuação dos Doshas irá afetar o status mental entre Satva, Rajas e Tamas, que correspondem respectivamente a lucidez, agitação e inércia do pensamento.

 

As três causas básicas do surgimento da doença descritas no Charaka Samhita, são:

1) A exaustão dos sentidos, ou seja, a busca e exaustão dos prazeres sensoriais;

2) A blasfêmia intelectual, o fracasso do intelecto ou atuação contra a sabedoria adquirida em prol da saúde, realizando atitudes contra a própria saúde a despeito do risco associado;

3) Transformação ou decadência devido ao tempo de vida e ao movimento diário. Existem dois tipos de tempo: tempo linear, que é estático, e o tempo biológico, que muda em resposta ao movimento. Quanto mais rápido o ritmo de vida, mais se acelera o tempo biológico, assim como movimentos brutos e deslocamentos, como viagens de automóvel ou avião. Mais importante é o movimento da mente. Quanto mais rápido o ritmo dos pensamentos, maior a tendência em acelerar o ritmo biológico e o seu desgaste. Quando a mente fica mais serena, como em estados meditativos ou Yôga, o ritmo biológico também desacelera aumentando o tempo linear, ou sobrevida.

 

A Teoria Ayurvédica é embasada na manutenção física e mental do ser humano através do estabelecimento de dieta e comportamento adequados. Também é considerado que o sistema imunológico desempenha papel fundamental no mecanismo saúde-doença. É descrito pelo Ayurveda a presença de agentes invasores internos e externos e sua ação somente é possível somente se há desequilíbrio.

 

A imunidade pode ser mantida em níveis adequados através da alimentação, atividades comportamentais e tratamento medicinal que promova o anabolismo biológico. Esse objeto de estudo foi extensamente desenvolvido pelo Ayurveda através do Rasayana ou Terapia Anabólica Ayurvédica. O Rasayana atua na reconstituição do sistema imunológico e demais tecidos biológicos prevenindo a ação de agentes oportunistas e doenças crônico degenerativas. Este tipo de atuação Ayurvédica é definido como pró hospedeiro. Ao invés de apenas se combater o agente agressor, incrementam-se as defesas reconstituindo os tecidos biológicos de forma saudável.

 

 

Atualmente diversas pesquisas modernas comprovam a eficácia de diversas ervas ayurvédicas catalogadas com poder de estimular a regeneração biológica. Suas ações podem ser explicadas pelos princípios da psiconeuroendocrino imunologia. O cérebro estimula o sistema imunológico através da secreção de hormônios e de neuropeptídeos. As ervas de Rasayana tem o poder de harmonizar diversas funções orgânicas através da mobilização do mecanismo psiconeuroendocrino imunológico.

 

Trata-se de uma Medicina Integrativa que dispõe de diversas ferramentas terapêuticas aplicáveis a qualquer tipo de população, independentemente do seu nível de desenvolvimento socioeconômico. Todos podem ser beneficiados, tanto os indivíduos saudáveis que desejam manter seu status imunológico adequado e livre de doenças oportunistas, como aqueles que convivem com os efeitos adversos de tratamentos estabelecidos e as alterações metabólicas e inflamatórias associadas.

 

O Ayurveda conduz a uma na jornada rumo à serenidade e harmonia mantendo o indivíduo saudável e livre de doenças, utilizando-se da saúde como parte do caminho para a evolução.

Páginas 1 2 

Todos os direitos reservados a Portal Mirabilis - 2014